Monday, 20 October 2008

Percursos

Queridos, como não vos dei filosofia barata no último post dou-vos agora...


Todos nós percorremos caminhos que nos levam mais ou menos em linha recta na direcção em que queremos ir, no entanto, às vezes temos que nos sentar na beira do caminho que estamos a percorrer (de preferência em cima de uma pedra ou de um tronco caido, para não estarmos de rabo no chão que nem sempre é confortável), e temos que repensar todo o caminho que nos espera e para onde nos vai levar. Temos que parar, olhar e ver o caminho. Aqui às uns meses parei, olhei e vi o meu caminho, para onde me estava a levar, que curvas já tinha dado e ainda ia ter de dar e não gostei então disse basta.


Não foi, ao contrário do que sempre mostrei, um basta fácil, mas foi muito desdramatizado (obrigada Merry).


A necessidade de empacotar a nossa vida numa mala de 20kg dá-nos uma boa perspectiva de tudo à nossa volta e mostra-nos o que é realmente importante (o que merece ir para dentro da nossa mala, para além da roupinha), e nem imaginam a surpresa que tive lol
O que é realmente importante levamos connosco, independemente do tamanho da mala, porque não tem peso, na mala só vai mesmo a roupinha lol


As encruzilhadas acabam por ser sempre boas porque nos obrigam a verificar o percurso que temos pela frente (nem sempre o sat nav funciona bem). Nestas paragens descansamos, esticamos as pernas, fazemos alongamentos e ganhamos coragem para nos fazermos ao caminho. Digo coragem, porque às vezes, quando paramos, tomamos decisões que podem mudar a nossa vida radicalmente e necessitamos de coragem para as pôr prática. E também necessitamos de coragem para enfrentar as consequências, quer sejam boas ou más.

Por isso meus queridos, coragem.

No comments: