Tuesday, 3 March 2009

Arrumações e poesia

Queridos,

Hoje cheguei a casa e tinha convidados :)

Após os convidados se retirarem vim para o meu quarto dar a volta aos meus papeis que estavam quase a subterrar-me.

Assim muito arrumadinha dei a volta a quase tudo, arquivei os que estavam tratados, insultei os que ainda tenho de tratar e deitei fora os que eram apenas lixo.

No meio de tudo encontrei umas cartas lindas da minha mãe, que não vou partilhar convosco, porque como podem imaginar as cartas da minha mãe são só para mim :) Mas encontrei um poema que me foi "dado" por uma tia minha, e esse sim gostaria de partilhar convosco apesar de ser um poema de Natal

Percorro o dia que esmorece
Nas ruas cheias de rumor;
Minha alma vã desaparece
Na muita pressa e pouco amor.

Hoje é Natal. Comprei um anjo,
Dos que anunciam no jornal;
Mas houve um etéreo desarranjo
E o efeito em casa saiu mal.

Valeu-me um principe esfarrapado
A quem dão coroas no meio disto,
Um moço doente, desanimado...
Só esse pobre me pareceu Cristo.
(Vitorino Nemésio)

E por hoje vos deixo, mas amanhã há mais

Beijinhos

1 comment:

Margarida said...

Ola',

Que sorte tens nas tuas tias...
As minhas nunca me oferecem poemas...
Boa semana.
Margarida