Friday, 22 January 2010

Novos começos e paredes

Hoje de manhã decidi que as paredes desta casa estão com carga emocional a mais e decidi apagar a dita carga.

O corredor da entrada ainda tinha na parede os riscos da porta quando foi arrombada pelos assaltantes, em que a porta caiu literalmente em cima do suspeito do costume; em que os assaltantes usaram um machado para pôr a porta no chão, apenas para lhe roubarem as chaves de um carro que nunca mais foi encontrado; um assalto que o atirou para um hospital por 3 meses... Ricas recordações...

Peguei no rolo de pintar paredes, peguei na tinta, pus lençois velhos no chão, apanhei o cabelo e apaguei essa memória do nosso dia-a-dia. Tenho perfeita noção que essa memória não se apaga assim, mas pelo menos já não faz parte do nosso quotidiano, já vou poder passar pela porta sem ver os riscos nas paredes, e entrar num corredor limpo, pronto a receber os nossos riscos, os nossos quadros, a nossa vida, o nosso quotidiano.

Porque cheguei à conclusão que um novo começo passa por paredes prontas a receberem a nossa marca, seja ela de um lápis de uma criança da familia, seja do cão, do gato ou do que for, mas tem de ser de uma coisa boa. O que fica na parede fica sempre por muito tempo, não andamos sempre com um pincelinho a retocar a parede, por isso as marcas que lá andam têm a obrigação de nos fazer, pelos menos, sorrir...

É bom ter paredes prontas para me fazerem sorrir...

(sim eu sei, falta pintar a porta... mas Roma e Pavia não se fizeram num dia)

No comments: