Saturday, 11 December 2010

Apartes da vida real

Não sei se deva partilhar isto com todos vocês, mas aqui vai.

O marido já foi casado antes de se ter casado comigo, logo eu sou a segunda mulher certo? Certo.
Nós já estamos juntos há 2 anos e casámos este Verão, nas 3 últimas semanas começaram telefonemas cá para casa a pedir para falar com a Sra. C - eu, portanto - ao que no decorrer da conversa eu me apercebia que a Sra. C que procuravam era outra...
Sempre cheia de paciência explicava que essa pessoa já não morava aqui.

Ao mesmo tempo recomeçaram a chegar algumas cartas para cá para casa para essa Sra. C, de empresas as quais eu já tinha informado que essa pessoa já não morava aqui.

Uma semana depois das cartas e telefonemas terem começado a chegar, vim a saber que a antiga Sra C. estava muito perturbada por saber que ex-marido tinha casado...

A antiga Sra C. trabalhou/trabalha (está de baixa vai para 1 ano e meio) na mesma empresa que o ex-marido (meu marido, portanto).

Ontem foi o jantar da empresa, ela não foi convidada pois tem estado de baixa há muito tempo e todos os colegas querem ver a Sra pelas costas (cada um pelos seus motivos). Eu não fui convidada porque o jantar era apenas para empregados da empresa - até aqui, estamos bem. O marido tinha-me informado que não queria ir, por isso organizei a entrevista do comportamentalista canino para ontem (sem possibilidade de cancelar - coisas da vida). Na quarta feira, o marido informou-me que até gostava de ir ao dito jantar, respondi-lhe que estava bem, mas que tivesse cuidado com a ex que eu não estava/estou para surpresas, ele garantiu-me que Sra. jamais estaria presente (ingénuo, pensei eu).

O comportamentalista canino chegou, o marido saiu para o jantar e eu dediquei o meu serão ao meu cão (sim foi muito proveitoso, fiquei muito contente por verificar que o cão tem todas as possibilidades de rehabilitação). O marido começou a ligar-me 2 horas depois de ter saído e depois ligou de 30 em 30 minutos até chegar a casa, estranhei mas não tinha tempo para pensar no jantar do marido.

O comportamentalista canino saiu, o marido chegou, falamos do cão, falamos do jantar, correu tudo bem (fiquei surpresa, mas não perguntei, porque aparentemente a Sra não tinha aparecido) blá, blá, blá.

Hoje de manhã ficamos a preguiçar até tarde, de repente ele diz que não me quer zangada mas que tem de me contar uma coisa.

Então a Sra sempre apareceu depois do jantar, fingiu muita surpresa de ver toda a empresa no pub, meteu conversa com o ex-marido (o meu marido, ora pois), resumindo, fez-se de interessante, ele correu com ela (o marido contou-me o conversé, mas não vale a pena estar aqui a falar do blá blá blá).

A Sra devia/deve estar com ideias... Se o objectivo é fazer-me ter uma discussão com o marido por a correspondência dela estar a vir cá para casa, está a perder tempo, porque as cartas estão todas a ser devolvidas nos correios, se o objectivo é que eu me zangue com os telefonemas para a Sra. C, que atendo e penso que é para mim, também está a perder tempo, porque me limito a esclarecer quem liga e resolvo o assunto no momento.

Não estou preocupada com o marido, passo a explicar, gostamos mesmo um do outro, a nossa relação não se baseia só no amor que temos um pelo outro mas também no respeito, amizade e cumplicidade que partilhamos, mas chateia-me um pouquinho saber que existem criaturas neste mundo que têm segundas e terceiras intenções em relação meu marido.

Desculpem tinha só que desabafar - com o mundo inteiro.

1 comment:

Buli said...

Pois! Se não tivesses mudado de nome não haveria problema! :)

Essa rapariga tem claramente problemas... Será que o marido não tem uns amigos menos amigos para lhe apresentar?

Espero que ela não te apareça à frente para não te chateares!

Beijinhos!